SAC (44) 3112-0000

Mentiras rondam a internet!

Postado em 16 de outubro de 2013 por Editorial

“Se alimentar a cada 3 horas, com pequenas e corretas refeições, adequadas em calorias e nutrientes, é uma ótima estratégia para manutenção e perda de peso! Além de consumir uma quantidade menor de alimentos nas principais refeições, pois não irá sentir tanta fome, seu organismo aprende a utilizar uma quantidade menor de nutrientes, já que eles estão sempre disponíveis! Quando o intervalo entre as refeições são muito longos o seu organismo vai armazenar uma quantidade maior de energia, para fazer estoque e suportar os períodos de jejum. Além disso, o jejum prolongado pode causar vários efeitos maléficos ao organismo e faz com que seu metabolismo fique mais lento, o que dificulta a queima de calorias.”

Cuidado. É claro que isso tudo é bobagem, se comer várias vezes ao dia resolvesse o assunto viveríamos num mundo sem obesidade, mas pelo contrário as pessoas estão cada vez mais obesas.

Quando se comia somente 3 vezes ao dia e a qualidade do que se comia era outra, o mundo era repleto de pessoas magras e saudáveis. Isso pode ser comparado ao olharmos para os nossos antepassados.

Fico indignado de ver a mentira dita e aceita de uma forma tão natural que me assombra. Comer a cada 3h (ou a cada 2h na mais nova adequação) virou uma praxe, como sair do médico com a receita em mãos e nos encaminharmos à farmácia para comprar o remédio que o próprio nome já diz o que faz. Somente remedia, mas não resolve o problema.

Se quisermos mesmo resolver o problema da obesidade e de muitas outras doenças ou condições clínicas como hipertensão, diabetes, colesterol e triglicérides altos, refluxo gastresofágico, insônia, problemas de memória e muitos outros, precisamos rever nossos conceitos e parar de aceitar o que a “ciência” que tem rabo preso com a indústria nos propõe como sendo o padrão de normalidade.

Práticas simples podem surtir muitos resultados. Comer alimentos integrais, comer cedo e pouco na última refeição do dia, dormir cedo, realizar exercícios aeróbicos e musculação, tomar sol, beber água, respirar de maneira adequada, confiar em Deus (diminuí o estresse) poderíamos sim viver saudável. Eu acho mais fácil seguir estas orientações do que ficar preso a medicamentos e com a neura de ter que comer a cada 3h.

Gostaria de deixar abaixo um relato de caso de uma paciente. Logo aviso os resultados obtidos por ela não são comuns na prática clínica, faço uma estimativa de redução entre 2 a 4 kg por mês. São poucos que são disciplinados para seguir as orientações.

A paciente começou o tratamento pesando 117 kg tendo 1,70 metros de altura, ao termino do primeiro mês de tratamento ela havia reduzido 9,1 kg, muitas medidas reduzidas por exemplo no tórax ela diminuiu 11 cm.

Ela me disse que ouviu as pessoas dizendo que eu era louco, que esse nutricionista tinha que rasgar o diploma que ele não sabia de nada, que eu iria matar ela de fome, que ela iria morrer comendo somente 3 vezes ao dia e outros absurdos …

Fiquei feliz com a resposta dela aos agoureiros de plantão: “se ele é louco eu não sei, mas se for estou embarcando na loucura dele”.

Hoje ela esta feliz por ter reduzido 9,1 kg em um mês, muitos quilos eliminados, muitos virão e quero ver se alguém vai convencer ela e eu de que temos que comer a cada 3 horas para acelerar o metabolismo e outras besteiras mais.

Concluo dizendo que podemos emagrecer comendo 2, 3, 6 ou mais vezes ao dia, mas se não mudar o seu padrão de estilo de vida o sucesso será apenas momentâneo, tenho trabalhado para meus pacientes obterem resultados duradouros, essa é a chave do sucesso.

Se concordarem comigo compartilhem, mais pessoas precisam ser alertadas de que existem muitos erros na prática clínica da nutrição.

29 Comentários
  • Aurideia Vasconcelos

    Olá Ricardo!
    Como gosto de ouvir suas explicações coerentes, cientificamente embasadas e ainda melhor, segundo a vontade de Deus. Apesar de não ser esse o tema do seu artigo, sinto uma dificuldade contrária a de muitas pessoas. QUERO ENGORDAR! Sou vegetariana, reduzi muito o consumo de glúten e faço 3 refeições ao dia (não sinto fome em menos de 5 horas ou até mais). Como bastante, e mesmo assim não engordo.
    Como eu poderia resolver esse problema que já afeta a mim, meu filho, esposo e até minha mãe, rsrsrr.

    Grande abraço!

    http://www.sementesdasaude.com
  • Jaqueline de Oliveira

    Dr. Ricardo. Mas você acha correto o título da sua matéria?
    Mentiras rondam a internet?
    Como este é o seu método de trabalho não pode dizer que todos os outros ou muitos outros podem ser ou são mentiras.
    O que me diz sobre isso, já que está é a linha que você defendi, não pode afirmar que é mentira toda a parte teórica que você mesmo aprendeu na graduação.

  • Vinícius

    Adoro ciência, e um dos motivos é o seu caráter dinâmico, que permite descobrirmos novas coisas continuamente.
    Um dia vejo um artigo dizendo uma coisa, logo vejo outro artigo contradizendo, isso é um barato.

    Sempre entendi (por bioquímica, biologia, anatomia, fisiologia, educação física, anatomia, entre outras áreas…) que não basta a alimentação para determinar peso ou aptidão. É um conjunto de fatores. Como não sou super mega bláster especialista em nenhuma das áreas que citei, nem completo ignorante, vou dizer como é o meu estilo de vida:

    Durmo em média de 6 a 7 horas por noite;
    Pratico exercícios quase todos os dias (ciclismo, 15 minutos ou mais, tenho que melhorar nisso hehehe), além de ecoturismo, às vezes, mais como um hobbie.
    Me alimento 3 vezes ao dia desde que nasci (há quase 26 anos);
    Não utilizo carnes há 8 anos;
    Não bebo nada alcoólico nem refrigerantes e não uso fumo ou outras drogas;
    Fritura é exceção;
    Uso pouco sal;
    Creio em Deus como meu salvador pessoal;
    Adoto uma postura positiva diante de dificuldades;

    Com todo esse conjunto, posso testemunhar que não conheço cirurgias (com exceção de adenóide, aos 11 anos, eu acho). As últimas vezes que estive num hospital foram para doar sangue. Não possuo problemas relacionados à ansiedade ou depressão, nem estresse. Não possuo nenhum distúrbio cardiovascular ou circulatório, nem diabetes. Tenho ótima aptidão física, adoro esportes (principalmente futebol, natação e ciclismo). Me mantenho em ótimo peso (IMC = 23).

    Dr. Ricardo, tenho visto em suas publicações muito do que pratico em meu dia a dia. Tenho confirmado com minha vida e saúde que são verdade. Obrigado!

  • Redação Nutryervas

    Olá Dra. Rayane sinto se feri seus princípios com o minha matéria, mas estou expondo uma nova maneira de conduzir o tratamento dos meus pacientes. Não pense que não levo em consideração o bem estar dos meus pacientes, penso e muito e por isso sou um estudioso da fisiologia e bioquímica. E ao estudar a fisiologia e bioquímica encontramos erros que estão sendo cometidos na prática clínica.
    A ciência é dinâmica, não existe palavra final todos os dias eu e outros pesquisadores estão empenhados em descobrir maneiras mais eficientes de levar o bem estar para a população. Não podemos ficar satisfeitos com o conhecimento obtido em sala de aula por melhores que sejam os resultados obtidos com a aplicação deste conhecimento.
    Não recebo a reclamação da parte dos pacientes dizendo que estão sentindo fome ou qualquer outra queixa. Trabalho com alimentos integrais de índice glicêmico baixo o que promove saciedade prolongada. Retiro os refinados e os estimulantes o quem tem favorecido os pacientes seguirem a proposta de forma eficiente. Já são anos trabalhando desta maneira.
    Em muitos centros de pesquisa espalhados pelo mundo o assunto de comer a cada 3h ou 2h como nova recomendação tem sido alvo de pesquisa, muitas têm apontado que está maneira de conduzir o tratamento não é tão eficiente quanto diziam. Como eu e você estamos empenhados em levar saúde para nossos pacientes sugiro ler um pouco sobre o assunto, tenho certeza que seu pensamento pode mudar.
    Abaixo compartilho o link de uma matéria divulgada no site do UOL. A pesquisa ainda não foi publicada, mas está em processo de aprovação no JAMA (Journal of the American Medical Association)com o seguinte título:
    Breakfast and lunch are better than six meals a day for patients with type 2 diabetes
    http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/06/29/comer-apenas-duas-vezes-ao-dia-e-mais-eficaz-para-perder-peso-do-que-fracionar-refeicoes.htm
    Att,
    Dr. Ricardo Vargas

  • Redação Nutryervas

    Patrícia, obrigado pelo comentário.
    Com relação ao seu relato sugiro que verifique algumas questões:
    1 – se está sentindo fome pode estar acontecendo algum problema exemplo a quantidade de calorias pode não estar sendo o suficiente, ainda pode estar ingerindo poucas calorias pela manhã como nosso metabolismo é acelerado pela manhã este é o horário que devemos ingerir mais calorias, caso não ofereça o suficiente o corpo vai cobrar a conta no final do dia. Outros fatores que podem contribuir para o aumento da fome é o nível de estresse que deve ser combatido com a prática de atividade física regular e com uma boa noite de sono.
    Não deixe de fazer musculação ela vai melhorar sua composição corporal garantindo resultados duradouros.
    Abraços.

  • Luca Mendes

    Ótima Matéria!!!!

    um exemplo de nutricionista que se recicla e estuda. Existem muitos nutricionistas e médicos por ai que trabalham ensinando muitas vezes tradições científicas, que muitas vezes tem embasamentos científico fraco ou nenhum.

    Para ser um profissional da saúde é necessário estudar constantemente, pois estão lidando com pessoas e não maquinas que podem ser substituídas.

    Esses dias eu fui num medico cardiologista que pela sua forma física, devia pesar uns 250 kg. Quando o vi me assustei. seria o equivalente a ir num dentista que não possuísse nenhum dente na boca. O mais incrível foi quando eu falei para ele que era vegetariano, ele chegou a falar que eu iria morrer porque eu precisava de carne para viver.

    Pensei: meu Deus!!! um medico que trabalha num hospital de alto nível, visivelmente ele só sabe dar remédio para as pessoas, pois sobre organismo humano ele não entende nada, tendo em vista seu tamanho e seus conselhos.

    Um medico ou profissional da área de saúde que não está constantemente estudando e se reciclando é um perigo para a sociedade. A ciência está em constante transformação, novas descobertas aparecem a todos os momentos e os profissionais que estudam são aqueles que possuem mais clientes e tem mais sucesso, porque seus pacientes melhoram e falam para outras pessoas.

    Eu faço 3 refeições por dia e me sinto, muito, muito bem. Tenho muita energia, não fico doente a mais de 7 anos.

    Uma maravilha!!!!

    Aconselho compra um livro fantástico chamado: Conselhos Sobre Regime Alimentar.

    é excelente!!!

    Um forte abraço Ricardo e parabéns pela matéria.

  • Alessandro Henrique Rodrigues Ferreira

    Eu tinha problemas de azias constantes (suspeita de gastrite). Depois que comecei a ter uma alimentação integral, com apenas 3 refeições por dia, as queimações estomacais praticamente cessaram. Realmente posso sentir a influência de um estilo de vida mais saudável, não só no corpo, mas também na parte intelectual e na emocional.

  • Alessandro Sasson

    Olá, venho dar meu depoimento sobre a matéria pois tenho visto muito comentários contrários e até com uma certa animosidade. Sou personal trainer e atuo a 18 anos e nestes tantos anos tenho visto o aumento quase que incontrolável da obesidade, e tenho atribuído quase que 100 % dos casos ao excesso de alimentos ingeridos e a baixa qualidade destes gerando assim a necessidade de se ingerir mais alimentos em mais refeições.

    Em minha casa e em toda a minha família, a gerações seguimos o preceito de se fazer três refeições ao dia e até mesmo apenas duas, não relatando assim nenhum caso de obesidade e demais problemas relacionados a ela, como diabetes e coronarianos.

    E podemos observar em todas as culturas pelo mundo onde se conservam tais costumes, a longevidade é notavelmente maior e a qualidade de vida é motivo de estudos e de programas exibidos em telejornais, como podemos observar nospovos orientais e do meio oriente.

    Minha opinião como fisiologista é que nosso trato digestivo não foi feito para trabalhar muito, é longo e cheio de obstáculos que tornam o processo lento. Então devemos levar em conta o termino completo da digestão e absorção de uma refeição antes de ingerirmos outra, pois assim como nossos músculos não suportam outro estímulo sem que esteja recuperado do anterior, nosso trato digestivo também não suporta uma nova digestão sem que a outra esteja completa, levando assim a problemas como hérnia de hiato, refluxo e infecções intestinais causadas pelo acúmulo exagerado de fezes.

    Após iniciar o tratamento com o Dr. Ricardo Vargas, tive a regressão total de um quadro de refluxo causado por uma hérnia de hiato, evitando uma cirurgia agendada para a correção da mesma. Algumas pessoas ao lerem vão se perguntar como ele teve todos esses problemas se alimentando com a tal ” três refeições ao dia” ? Eu conto, a qualidade dos alimentos e o tipo destes, os quais eram na sua maioria industrializados e não integrais. Mais tudo foi corrido a tempo.

    Obrigado Dr. Ricardo por ter me mostrado o caminho de volta as origens.

  • Priscila

    Olá Dr. Ricardo,
    estou tentando mudar o hábito de me alimentar a cada 3 horas, pois esta foi uma orientação de minha nutricionista, o que deu muito certo por algum tempo, emagreci 12 kg, porém de uns meses para cá percebi que tinha fome antes de completar o intervalo de 3 horas, e sentia uma vontade imensa de comer doces, já até recuperei alguns quilinhos. Como percebi que algo estava errado e ouvi falar que se alimentar com este pequeno intervalo não é o correto estou tentando me alimentar 3 vezes ao dia e estou percebendo que o mais importante são os alimentos escolhidos, pois incrivelmente tenho me sentido saciada por muito tempo! Continuarei buscando informações sobre uma alimentação saudável.

  • Maycon Martins

    Tenho hérnia de hiato e sofria muito com refluxo. Comia em horários variados mas não comia de três em três horas. Procurei uma nutricionista que indicou esta dieta e meu problema piorou.

    Passei então a me alimentar apenas três vezes ao dia (desjejum reforçado, almoço moderado e jantar leve). Nunca mais tive refluxo e de quebra emagreci 15 kg, mesmo sem a prática regular de exercícios.

    De quebra, parei de andar com comida pra todo lado, algo que me incomodava demais.

    Acredito sim que alimentar-se apenas três vezes ao dia é mais saudável.

    NÃO ACREDITE EM TUDO QUE A MÍDIA DIZ, ELA É COMPRADA POR SEUS PATROCINADORES.

  • Flavia

    Fazem 7 anos que me tornei vegetariana e passei a fazer 3 refeições por dia, aos finais de semana que não treino faço apenas 2 refeições e repetindo a frase do meu medico que a principio não era a favor, hoje ele diz: “você é o pesadelo da indústria farmacêutica”. tenho uma saúde de ferro, meus exames estão ótimos e se sinto que vou ficar doente, tomo um chazinho, faço um jejum e fico nova…
    Quando eu fazia 6 refeições diárias, tinha que fazer tratamento para enxaqueca, tinha hipoglicemia, dor de estomago e por duas vezes tive a bactéria Helicobacter Pylori no estomago que não gosto nem de pensar nas dores e no tratamento que é horrível… Hoje não tenho palavras para descrever o quanto sou feliz por ter a saúde restaurada e poder dividir essa experiência com outras pessoas… parabéns a equipe Nutryervas e ao Dr. Ricardo por estar levando saúde e qualidade de vida as pessoas…

  • Tassio

    Ótima fonte de informação.

    Muitos podem falar contra, mas quando vc VIVE a prática de se comer 2 vezes ao dia, não quer voltar a comer como antes.
    Eu tenho 1.85, sou vegano peso 73 quilos pratico corrida e eco-workout todos os dias (menos Sábado) e me alimento 2 vezes ao dia.
    E nunca estive tão bem.

    http://TassioLuz
  • Mariana

    Desde que consuma uma refeicao equilibrada..com alimentos integrais..e vegetariana..está correto!! Comprovado por estudo cientifico.. que realizando assim as refeicoes..nao ha a necessidade d excessivo numero d refeicoes ao dia..sobrecarregando os orgaos digestivos..ahh e minha vida toda fiz assim (3 refeicoes) e sinto super bem. Apoiadissimo!!!!
    No ano de 2010 concluí uma pesquisa relacionada a isso (numero de refeições por dia & tipo de alimentação). O estudo foi realizado com grupos de pessoas distintos e aleatórios. Observou-se que as pessoas que se alimentam com alimentos integrais (pão integral, arroz integral, macarrão integral…) e uma alimentação vegetariana (suprindo suas necessidades de vitaminas e minerais, carboidratos e proteínas somente com alimentos de origem vegetal)tinham uma vida saudável, não tinham patologias (diabetes, hipertensao..).. interessante que não foi encontrado, nesse grupo, pessoa com obesidade (obesidade não é apenas estética, mas questão de saúde).. súper importante relatar que todas realizavam no máximo 3 refeições equilibradas ao dia.. foram relatads por este grupo de pessoas que em momento algum sentem “fome” nesses intervalos (5h) entre uma refeição e outra!!! pelo contrário sentem-se saciadas e uma ótima disposição ao longo do dia.
    Um segundo grupo estudado.. foi de pessoas que se alimentavam com alimentos “refinados” (alimentos q passaram pelo processo de Rotura (“refino”) – pão branco, macarrão branco, arroz branco…) e tinham como fonte de proteína em suas refeições os alimentos de origem animal especificamente a carne. Foi observado, nesse grupo, uma grande porcentagem de pessoas com obesidade, também com diabetes, hipertensão.. além do que.. foi relatado por esses indíviduos: ansiedade e desejo de estar se alimentando “sempre” (a cada 2 u 3 horas). O que concluímos com isso..? (que aqui não estamos falando de teorias, mas sim de fatos!!) A saúde do primeiro grupo foi indiscutivelmente melhor..rs Podemos perder peso consumindo 6, 7, 8 nove refeições por dia..claro que sim! Mas e a saúde?? muitas pessoas se preocupam exageradamente apenas com “perder peso” e mts delas conseguem perder peso por um período de tempo, mas o que sempre questiono: e a saúde (presente e futura)??? será prudente sobrecarregar o nosso organismo com tamanha tarefa? sem dar-lhe tempo para “descansar”? Um estudo súper interessante relacionado a isso diz que: para que um alimento passe pelo processo de digestão e chegue até o intestino delgado, leva-se um tempo..se consumirmos alimentos antes que os alimentos da refeição anterior tenha saído do estômago..esses alimentos ficaram no nosso estômago por um tempo maior do que deve.. causando fermentação..e dependendo do alimento putrefação. Para que haja uma real nutrição.. os alimentos devem ser absorvidos.. caso contrário.. nossas demasiadas refeições ao longo do dia têm sido em vão.. é um assunto bem polêmico e crítico.. Mas pela experiencia que tenho tito e pelos artigos que tenho estudado.. contra fatos não há argumentos!
    Há.. esses dias atendi um paciente (padre) e ele estava com mts patologias (HAS, COlesterol Triglicerides tudo alterado, obesidade..relatando fadigas..) orientei a ele sobre o estilo de vida saudável e sobre o consumo de alimentos integrais e fontes proteicas de origem vegetal (para consumir no lugar da carne..) detalhe alimentos SABOROSOS..rs Surpreenda-se!!!! Ele voltou ao consultório SÚPER FELIZ E AGRADECIDO!!! Perdeu peso (eutrofico) sua disposição melhorou 100% e seus problemas de saúde?? “desapareceram”. Ahhh eu fico muito feliz e realizada ao ver!! Este não é um caso exolado.. são vários pacientes.. Cito apenas esse..
    Não aceite tudo o que a maioria diz!! Não aceite o que eu digo ou o que outras pessoas dizem.. simplesmente, estude e veja os fatos e conclua por vc mesmo!!!rs :)

    OBS.: O estudo de 2010 foi apresentado por mim como conclusao de curso (nutrição) onde fiz a faculdade (apresentado para professores e alunos do curso de nutrição), todos viram a coerência e acharam súper interessante. Hoje já concluí meu mestrado e não observei nenhum estudo convença ao contrário. :)

    Não estou aqui ditando ou falando que está certo ou errado outros métodos utilizados, apenas estou relatando experiências que acredito que deve ser aprofundado por todos. Obrigada!!
    att.

    Mari

  • Fabiana Colimoide

    Ótima tarde!
    Sou adepta há 2 anos por me alimentar 3 vezes ao dia, senão em algumas vezes, somente por duas vezes.
    Nunca tive qualquer problema de insatisfação alimentar, ou seja, “fome” ou má nutrição.
    Adoto uma dieta voltada para vegetarianismo, tendo abstinência por decisão própria da carne vermelha há 20 anos, do frango há 9 anos e peixes, ovos e derivados de gordura animal há 1 ano e meio.Sigo a linha de pensamento de que pela manhã devo ter um desjejum de rainha com direito a coroa, cetro de ouro e tudo mais em se tratando de uma boa alimentação.Já no almoço, como de acordo com uma princesa da realeza alimentar e a noite, preferencialmente umas três horas antes de ir repousar, me alimento como uma pessoa desprovida de posses…rs
    Acredito que por muitas vezes, duas refeições ao dia podem até serem mais saudáveis do que todas as horas.Eu tinha o hábito de comer de três em três horas e não conseguia ter uma digestão satisfatória, meu cérebro não tinha oportunidade de descansar e sendo assim, a energia que necessitava para aplicar nas atividades de intelecto não eram encontradas.
    Hoje eu consigo ter uma mente mais clara e um entendimento melhor e maior diante do que necessito fazer e aprender de novo.De fato, a mente anda associada ao corpo e precisamos cuidar dessa máquina fantástica criada pelo próprio Deus.
    Comer três vezes ao dia não envolve somente a necessidade de emagrecimento, mas sobretudo longevidade e qualidade de vida em dias tão escassos de saúde!

  • Julio Glaucio

    Bom dia, sou triatleta (triathlon). Li o que todos comentaram, eu entendi que o Dr. Ricardo apenas quis mostrar que a ideia de comer 3 vezes ao dia funciona, quando a maioria dos profissionais dizem que não, comer 6 vezes ao dia também vai funcionar, de uma certa forma ou de outra vai funcionar, quando você fala em perder peso não é a quantia de refeições ao dia que determina a perda de peso, o que determina é o consumo e o gasto calórico que a pessoa tem no dia, se ela consome 1000 e gasta 1500, ótimo vai emagrecer, sobre a quantia de refeições ele apenas apresentou um sistema que tende a apresentar menos efeitos colaterais, meu treinador pode passar vários tipos de treino para mim, porem ele pode passar um e me dizer, Julio esse aqui o resultado depois é melhor, acho que é isso, o resultado que o corpo vai sentir após se adaptar com um sistema 3 refeições ao dia é diferente do resultado que vai sentir com 6 refeições.

    Nosso corpo é feito por músculos, todo músculo precisa de descanso, para um atleta o mais importante é o descanso e não o treino, quando não damos o tempo necessário para nosso corpo se recuperar ele se sente fadigado, talvez o efeito colateral seja mínimo mas com o tempo sentirá a diferença, muitos dizem que eu preciso comer de 3 em 3 horas, mas eu apenas faço uma refeição antes do treino e uma após e depois sigo normal o restante do dia e não sinto nenhuma fraqueza nisso, temos apenas que saber nos alimentar corretamente.

    Abraços.

  • Patrícia Santos

    Eliminei 15 kg comendo 6 vezes por dia quando tinha 22 anos de idade, hoje com quase 28 essa mesma dieta não me trás mais resultado e continuo acumulando gordura, até o dia em que vi um comentário do Dr. Ricardo falando da alimentação restrita a apenas 3 vezes ao dia, resolvi tentar e me utilizei de um cardápio modelo que o Dr. Ricardo disponibilizou, estou tendo uma grata surpresa, pois eliminei 1 kg em apenas um mês sem qualquer exercício físico e agora que comecei a me exercitar tenho certeza que muitas mais percas calóricas virão. Sinto fome, mas consigo me alimentar nos horários corretos e não sinto mais ansiedade que sentia na outra dieta e consegui aumentar bastante o consumo de água. Obrigada Dr. Ricardo.

    http://www.facebook.com/patriciasantos54
  • Redação Nutryervas

    Bom dia, Laryssa

    Acho que não ficou claro o propósito da matéria. Não escrevi para afirmar que é o ato de comer a cada 3 horas que causou a obesidade. A crítica é que o comer a cada 3 horas não ira resolver o problema.

    Acredito que as mudanças do estilo de vida são as responsáveis pela obesidade que se tornou um problema de saúde pública. O comer a cada 3 horas veio justamente como uma destas mudanças, e isso ocorreu depois que a indústria alimentícia refinou a alimento.

    Com relação à dúvida de que o comer a cada 3 horas resolveria o assunto, não tirei de nenhum estudo, aprendi isso na faculdade. Lá foi ensinado que devemos comer a cada 3 horas para acelerar o metabolismo, porém está justificativa já caiu por terra.

    Emagrecer é muito fácil, basta gastar mais calorias do se ingere. Minha crítica é que se não houver mudanças do estilo de vida não resolveremos o problema. Muitos até vão emagrecer, mas poucos irão manter-se magros.

    Com relação à aprovação dos posts, fazemos isso somente para ter controle de spams, que podem prejudicar o funcionamento do site. De forma alguma seria para postar o que convém.

    Muito obrigado pelo seu comentário, seja sempre bem-vinda por aqui.

    Atenciosamente,

    Ricardo Vargas

  • Redação Nutryervas

    Bom dia, Jaqueline
    Em nenhum momento disse que comer a cada três horas era a causa da obesidade, disse que a indústria modificou o alimento oferecido e que este não traz saciedade prolongada gerando a necessidade de comer a cada três horas.

    Com relação ao metabolismo o corpo funciona de acordo com o que é oferecido, Hipócrates dizia que o teu alimento seja o teu remédio, hoje nosso alimento tem sido nossa doença.
    Precisamos rever os conceitos, a indústria na tentativa de aumentar o tempo de prateleira dos alimentos adicionou mais gordura. Esta adição melhorou a palatabilidade fazendo com que a população ingerisse mais comida, o tamanho da porção também aumentou nos obrigando a comer mais, por que ninguém quer jogar fora um pedaço de um lanche que pagou por ele.

    Nosso corpo tem se adaptado ao que está sendo oferecido, mas isso não quer dizer que esta é a melhor opção. A fisiologia apresenta de forma muito clara que a digestão é um trabalho custoso para o organismo e que demanda um tempo prolongado. Nada mais justo que depois de um longo trabalho para digerir o alimento fosse oferecido algumas horas de descanso para os órgãos.

    Segundo um trabalho realizado em Loma Linda na Califórnia o tempo para esvaziamento gástrico de uma refeição não gordurosa e com pouca proteína composto por uma maçã, uma tigela de sobremesa de granola, duas fatias de torrada branca e um ovo cozido foi de 4 horas. Essa comprovação demonstra que mesmo com uma refeição leve o tempo de esvaziamento gástrico não comporta refeições a cada três horas.

    Atenciosamente,
    Ricardo Vargas

  • Redação Nutryervas

    Bom dia, Geraldo
    O emagrecimento está diretamente relacionado ao consumo calórico, é preciso haver o que chamamos de balanço negativo. Exemplo: se uma pessoa precisa de 2.000 kcal e ingere menos do que isso ela vai reduzir peso. Não precisamos falar a respeito do número de refeições que a pessoa fez ao dia.

    O que é preciso entender é que podemos sim emagrecer comendo mais de três vezes ao dia. Mas todas as vezes que me alimento vou ter que produzir insulina, este hormônio tem papel anabólico. Uma
    pesquisa realizada recentemente na República Tcheca trouxe resultados interessantes, o grupo experimental foi dividido em dois, onde um grupo comia somente duas vezes ao dia e o outro grupo seis vezes ao dia, o valor calórico foi idêntico para ambos os grupos.

    Na segunda parte do projeto os grupos foram invertidos quem comia duas vezes passou a comer seis e o contrário foi verdadeiro. Como resultados os pesquisadores encontraram uma redução de peso maior nos grupos que estavam comendo duas vezes ao dia. O balanço negativo é importante, mas o trabalho sugeriu que o menor fracionamento das refeições gerou benefícios para o emagrecimento.
    Este trabalho foi apresentado no Congresso Americano de Diabetes.

    Na pesquisa ainda foi apontado que o grupo que comeu seis vezes ao dia apresentava sobrecarga de trabalho aos órgãos, gerando envelhecimento precoce e provável falência de órgãos. Não podemos levar em conta somente o emagrecimento, a saúde é o principal.

    Sob ação da insulina o corpo vai produzir glicogênio, porém o estoque de glicogênio que o corpo faz é pequeno e uma parte da glicose que circula na corrente sanguínea vai ser utilizada para formar triglicerídeos que serãodepositados na região abdominal.

    Baseado na fisiologia emagrecer comendo no máximo três vezes ao dia gera resultados mais duradouros, blinda o organismo contra o efeito sanfona. Os resultados quando acompanhados por uma mudança de estilo de vida são para a vida toda. Não deixe de fazer exercícios aeróbicos e musculação e durma cedo.

    Muito obrigado pelo seu comentário, atenciosamente,
    Ricardo Vargas

  • Redação Nutryervas

    Bom dia, Aleksandra
    Hoje tenho tratado meus pacientes diabéticos com três refeições ao dia. Fazemos um desjejum, almoço e jantar.
    O corpo precisa de repouso, quando o paciente é diabético ou pré-diabético o pâncreas não tem conseguido produzir quantidade suficiente de insulina ou a mesma está enfrentando barreiras para agir. Se forem oferecidas seis refeições ao dia o órgão já sobrecarregado não terá possibilidade de se recuperar, e pode entrar em processo de falência. Conduzido muitos pacientes diabéticos não dependentes de insulina a tornarem-se dependente da mesma.
    Só será possível fazer as três refeições diárias e permitir descanso ao órgão se os alimentos oferecidos forem integrais. Precisamos rever alguns conceitos, no passado comíamos alimentos integrais e não havia a necessidade de comer a cada duas ou três horas.
    Se for incluído no cardápio farináceos integrais como pão, biscoito e bolacha, arroz e macarrão integral, aveia, centeio, milho e trigo vamos proporcionar saciedade prolongada.
    Outra dica importante é comer mais de manhã e menos a noite, a máxima do dito popular comer como um rei de manhã, um príncipe no almoço e como um mendigo a noite ainda continua valendo.
    É necessário o acompanhamento com nutricionista, o profissional fará adequações do valor calórico baseado nas necessidades individuais.
    Obrigado pelo comentário, seja sempre bem-vinda por aqui.
    Atenciosamente,
    Ricardo Vargas

  • Rayane

    Desculpe descordar…
    Mas faço acompanhamento com meus pacientes de 3 em 3 horas tenho obtidos resultados significativos relacionados ao excesso de fome.
    Creio que assim como aprendi na faculdade e em estudos relacionados o fato de sentir fome pode prejudicar no desempenho do paciente como irritabilidade, falta de paciência, estresse entre tantos outros por isso sou a favor da pratica que ajuda a perca de peso sem passar fome obtendo assim satisfação dos pacientes.
    Que é o que pretendo com as minhas dietas programadas para refeições de 3 em 3 horas.
    O bem estar do paciente pois no meu conceito de saúde esse é um dos fatores relacionados. Gosto muito das informações fornecidas no Nutryervas mas esta me deixou muito a desejar, fere principios e formas de trabalho de outros profissionais.

    https://www.facebook.com/rayane.freitas.3154?ref=tn_tnmn
  • Redação Nutryervas

    Bom dia, Gustavo

    1 – Não afirmei que o comer a cada 3 horas era o responsável pela obesidade, mas que comer a cada 3 horas não é a solução para o problema. A obesidade está relacionada aos erros do estilo de vida, sendo um deles a troca do alimento integral para o alimento refinado o que gerou uma necessidade de comer a cada 3 horas.

    2 – Hoje existem muitas facilidades, concordo. Os profissionais de saúde tem a responsabilidade de alertar para os riscos do estilo vida inadequado, mas tem sido mais fácil remediar o problema do que encontrar as causas e estimular as mudanças necessárias.

    3 – Emagrecer é fácil, manter-se magro nem tanto, muitos têm sofrido, com o efeito sanfona, a paciente da qual me refiro no texto, já emagreceu 46 kg com o uso de sibutramina. Porém recuperou os 46 kg e um pouco mais, ela mesma me disse que não havia mudado a cabeça, que o médico não falou o que ela fazia errado, nem orientou o que deveria fazer para manter os resultados obtidos.
    Eu acho que ela sabia o que fazia de errado assim como você sabia quais eram seus erros. Mas quando alguém procura um profissional de saúde, ele espera que este profissional diga o que está errado e te apresente uma alternativa, te incentive a tomar a decisão e alcançar os resultados.

    Sinceramente não acho que um profissional que fique 15 minutos com você no consultório vai saber te orientar no que você precisa mudar. Ele nem sabe quem você é não conhece nada da sua vida e da sua rotina. Temos que passar tempo com o paciente para poder saber como orientá-lo.

    O que sei é que não precisamos de grandes mudanças para obter os resultados esperados, mais importantes do que o tamanho da sua mudança é o tempo que ela vai durar. Trabalho com meus pacientes conscientizando que dieta não vale de nada se não for acompanhada por mudanças comportamentais, você citou uma delas, fazer atividade física.

    Gostaria de parabenizá-lo pelos resultados obtidos, são poucos que tem persistência em manter a disciplina para alcança-los. Geralmente as pessoas buscam alternativas mais práticas como a adotada pela minha paciente, fazer uso de medicamentos e outros infelizmente acham que a cirurgia bariátrica é a solução mágica que eles esperam.

    Gostaria de fazer algumas perguntas a você. Tem conseguido manter os resultados obtidos? Já verificou alguma vez o nível de gordura corporal? Existem trabalhos que demonstram que comer várias vezes ao dia pode aumentar a produção de insulina e como a insulina é um hormônio anabólico ela pode contribuir para o aumento da produção de gordura corporal.

    Obrigado pelo comentário espero ter conseguido esclarecer algumas dúvidas que possam ter ficado inicialmente. O texto é uma crítica a imposição que recebi na faculdade, dizendo que todos têm que comer a cada 3 horas para acelerar o metabolismo. Acho que o tratamento não deve ser engessado, tem casos e casos, mas tenho obtido excelentes resultados tratando desta maneira.

  • Gustavo Baptistoni

    Com todo respeito ao Doutor Ricardo, sou apenas um apaixonado por atividades físicas e nutrição, apenas curioso e pesquisador. Permita-me discordar, ou questionar, como queira:

    1) “Cuidado. É claro que isso tudo é bobagem, se comer várias vezes ao dia resolvesse o assunto viveríamos num mundo sem obesidade, mas pelo contrário as pessoas estão cada vez mais obesas”

    … As pessoas comem várias as vezes ao dia, porém, são reféns de alimentos industrializados, práticos, gordurosos e calóricos. Ou seja, não sabem o que comer, portanto não está ligado ao fato de comer várias vezes ao dia.

    2) “Quando se comia somente 3 vezes ao dia e a qualidade do que se comia era outra, o mundo era repleto de pessoas magras e saudáveis. Isso pode ser comparado ao olharmos para os nossos antepassados”

    … Isso é óbvio pois os alimentos industrializados eram de mais difícil acesso, não existia “Mc Donalds” toda semana, ou Chips – Sorvete – Refrigerante sempre. As pessoas eram mais magras e saudáveis pois só tinham opções de “alimentos mais naturais”, e também eram mais ativas, andavam mais apé, e não tinham toda comodidade do controle remoto. Ou seja, o sedentarismo não era uma praga.

    3) “A paciente começou o tratamento pesando 117 kg tendo 1,70 metros de altura, ao termino do primeiro mês de tratamento ela havia reduzido 9,1 kg, muitas medidas reduzidas por exemplo no tórax ela diminuiu 11 cm.”

    … Eu emagreci 32Kg com atividades físicas e reeducação alimentar, e sei que quando uma pessoa está muito acima do peso, o simples fato de comer pouco já “desincha”. Pra falar a verdade, eu emagreci 8Kg sem mudar nada na alimentação, tomando refrigerante, comendo ‘besteiras’ e tudo o mais. Como eu estava bem acima do peso, o simples fato de eu praticar exercícios já me tirou um bom peso.

    Concluindo, não estou aqui para derrubar teoria de ninguém, até porque eu não tenho um diploma (ainda vou ter, hehehe). Mas, só queria desabafar a minha opinião. Principalmente por emagreci 32kg praticando exercícios e me alimentando de uma maneira saudável de 3 em 3 horas.

    Gostei da sua conclusão Doutor, essa é a grande verdade:
    “Concluo dizendo que podemos emagrecer comendo 2, 3, 6 ou mais vezes ao dia, mas se não mudar o seu padrão de estilo de vida o sucesso será apenas momentâneo, tenho trabalhado para meus pacientes obterem resultados duradouros, essa é a chave do sucesso.”

    Um grande abraço!

    http://instagram.com/gustavobaptistoni
  • Laryssa

    Dr. Ricardo Vargas!

    Acredito que você está equivocado, pois os nossos antepassados trabalhavam pesado na roça, sendo assim não havia como ser obesos e devido à mudança de hábitos alimentares associado ao sedentarismo que vem ocorrendo ao longo dos anos torna nossa população obesa. Sendo assim, podemos perceber que não é fato de se alimentar 3 x ao dia que vai classificar se o indivíduo é magro ou obeso!

    Vale lembrar que os antepassados eram magros não somente pelo trabalho pesado e também por uma alimentação de qualidade e não como a de hoje com muitos produtos industrializados e processados!

    Gostaria de saber de qual estudo científico retirou esta informação que comer de 3 em 3 horas resolve assunto!? Como você mesmo disse se fosse assim, seriam todos magros, mas pelo contrario, isto é uma conduta clássica da nutrição, como forma de MELHORAR a perda de peso.

    Obs. Porque os post devem ser aprovados!? Postar o que convém!?

  • Jaqueline de Oliveira

    Acho que vc só esqueceu de comentar que nossos antepassados trabalhavam na roça e não eram sedentários como a maioria dos obesos de hoje. Hoje a obesidade existe pela praticidade dos fast foods, os produtos que o mercado oferece são tão ricos em gorduras e calórias vazias e isso sim é a consequência da obesidade e não se alimentar de 3 em 3 horas.Uma vida saudável e um peso saudável é conquistado sim buscar melhores condições de vida cono vc mesmo citou como dormir melhor, praticar atividade física e claro que ter escolhas saudáveis como produtos integrais quanto mais natural melhor ainda, com isso sim terá qualidade de vida melhor. Por favor dr. Ricardo acho que deve estudar um pouco mais sobre metabolimo.

  • Geraldo

    Queria discordar em parte, pois nem tudo o que escreveu é verdadeiro.
    Pode ser que para alguns casos comer em intervalos menores não funcione, mas sou a verdadeira prova que funciona, perdi mais de 30 kg, seguindo as orientações de um profissional que deram resultado em 10 meses de acompanhamento.
    att.
    Geraldo

  • Elisangela

    Parabéns!!!! Adorei a matéria, concordo em tudo que vc disse… A poucos anos atrás quando a maioria das pessoas faziam somente 3 refeições por dia não existia a obesidade.

  • Ane

    O problema de comer várias vezes ao dia é não tem como manter o ritmo.Fiquei decepcionada com minha nutricionista fiz uma desintoxicação rigorosa de 45 dias fiz tudo como foi dito comprei tudo o que me pediu perdi 4 kg no segundo mês nao consegui fazer todas as refeições orientadas pois fica complicado no trabalho e outra coisa comer coisas diferente da rotina sai muito caro.Resultado perdi apenas 500gr ela nao gostou e disse que nao estava bem.Me decepcionei pos me cuidei nao engordei e mesmo assim nao esta bom.Isso que nos faz desisitir de um acompanhamento com o nutricionista.tenho que perder ainda 23kg mas é complicado comer tantas vezes e comidas super caras.Como diz minha amiga ficar magra sai caro.

  • Aleksandra Santos de Paula

    Olá Dr. Ricardo.
    Muito bom esse artigo.
    No entanto acho difícil encontrar nutricionistas que nos orientem comer 3 x ao dia.
    Não sei o que fazer diante de uma investigação de diabetes onde meu filho de 20 anos, minha filha de 11 anos, e eu tivemos nossos resultados de glicose alterados onde já passamos por nutricionistas que nos orientam fazer 5 a 6 refeições por dia.
    Já pensei em fazer uma alimentação ovolactovegetariana e fazer as 3 refeições por dia, mas temo fazer por conta própria.
    Creio que nosso organismo, nosso estomago nosso corpo necessita de repouso.
    se possível gostaria de obter mais informações sobre como adequar alimentação da minha família num possível caso de Diabetes.
    Obrigada
    Aleksandra

Deixe o seu comentário!