SAC (44) 3112-0000

Feijão e arroz integral igual à proteína ideal

Modelo_Imagem_BLOG
Postado em 4 de julho de 2013 por Redação

Existe um grande mito a respeito da proteína. Fala-se muito que não existe possibilidade de atender a necessidade de proteína sem consumo das proteínas de origem animal.

Existem apenas vinte aminoácidos diferentes, e a combinação deles é responsável pela formação de todas as proteínas que conhecemos. Os amino ácidos recebem este nome por ser formado pela combinação de um amino, um radical rico em amônia que no processo do metabolismo forma a ureia que é eliminada na forma de urina.

A parte ácida é formada por uma sequencia de carbonos e pela presença de um radical hidroxila, que confere a característica ácida. Quando ingerimos muita proteína este radical pode ser utilizado pelo fígado para produção de glicose ou triglicerídeo. Por isso devemos cuidar da quantidade de proteína que ingerimos.

Muitos diabéticos cuidam da quantidade e da qualidade do carboidrato que consomem, mas muitas vezes não receberam nenhuma orientação que devem cuidar do seu consumo de proteína. Principalmente à noite devem preocupar-se com o consumo de alimentos de origem animal ricos em proteínas.

As proteínas são classificadas de acordo com a quantidade de aminoácidos que oferecem. Alguns aminoácidos são chamados de essenciais, ou seja, o corpo não produz, estes devem ser ingeridos através da alimentação. Os demais são classificados como não essenciais. Porque o próprio corpo tem capacidade de produzi-los.

As proteínas de origem animal são ricas em todos os aminoácidos essenciais, e por isso considerada fonte indispensável na alimentação. Na realidade não é bem assim, estas proteínas podem conter alta concentração de alguns aminoácidos, gerando sobra. No processo de metabolização e eliminação desta sobra, o fígado e o rim são sobrecarregados.

A combinação de cereais integrais (trigo, milho, aveia e seus subprodutos) e leguminosas (feijão, lentilha, soja, grão de bico, amendoim) forma a proteína ideal, que atende a necessidade e não gera sobras. Os órgãos da digestão agradecem, pois está proteína é mais fácil de ser digerida, e os órgãos que realizam o metabolismo também são poupados.

Invista no consumo de cereais integrais e leguminosas e na redução do consumo de alimentos de origem animal. Principalmente se você tem dificuldade de digestão, constipação intestinal, problemas hepáticos e renais, seu corpo vai agradecer.

Imagem: www.shutterstock.com

3 Comentários
Deixe o seu comentário!