SAC (44) 3112-0000

Doença silenciosa acomete 1/3 da população

o-que-e-gordura-no-sangue
Postado em 28 de fevereiro de 2014 por Editorial

Se você esta lendo este texto é por que o título chamou a sua atenção, também imagine uma doença que acomete 35 % da população segundo dados do ministério da saúde (2013), 50 % dos portadores da doença não sabem que tem, é de se preocupar mesmo.

Estamos falando da hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou vulgarmente conhecida como pressão alta.A Hipertensão Arterial Sistêmica é a mais frequente das doenças cardiovasculares. É também oprincipal fator de risco para as complicações mais comuns como acidente vascular cerebral e infartoagudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal.

A HAS é um dos mais importantes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e renais, sendo responsável por pelo menos 40% das mortespor acidente vascular cerebral, por 25% das mortes por doença arterial coronariana e, em combinaçãocom o diabete, 50% dos casos de insuficiência renal terminal.

Modificações de estilo de vida são de fundamental importância no processo terapêutico e naprevenção da hipertensão. Alimentação adequada, sobretudo quanto ao consumo de sal, controle dopeso, prática de atividade física, tabagismo e uso excessivo de álcool são fatores de risco que devem seradequadamente abordados e controlados, sem o que, mesmo doses progressivas de medicamentos nãoresultarão alcançar os níveis recomendados de pressão arterial.

O diagnóstico da HAS é feito através da avaliação dos níveis pressóricos. O diagnóstico positivo para hipertensão arterial é feito quando em repouso a pressão fica igual ou maior que: PA 140/90 mmHg para indivíduos sem uso de anti-hipertensivos. Este diagnóstico deve ser dado por médico cardiologista, não fique com o diagnóstico obtido na farmácia da esquina, muitas vezes o equipamento não foi calibrado e pode trazer um resultado de falso positivo ou falso negativo.

A investigação da doença se faz necessário, a faixa etária de maior risco são os idosos. Mas depois dos 30 anos é indicado verificar a pressão com certa frequência. Para aqueles que vivem num estilo de vida desregrado a hipertensão pode aparecer bem antes do esperado.

Depois de diagnosticado o médico vai indicar o uso de medicamentos anti-hipertensivos e diuréticos, mas há uma possibilidade de fazer tratamento não farmacológico. Vejamos o que podemos fazer para tratar a hipertensão sem o uso de medicamentos:

O tratamento não medicamentoso é parte fundamental no controle da HAS e de outros fatores de risco para doenças cardiovasculares (DCV), como obesidade e dislipidemia. As mudanças não devem ocorrer somente como forma de tratamento, quando se pensa desta maneira depois de obter os resultados esperados é abandonado o estilo de vida correto e o problema volta a incomodar, devemos viver de maneira correta e as enfermidades vão ficar longe de nós.

Estre as mudanças de estilo de vida a ser promovida o abandono do álcool é fundamental, a sua retirada promove reduçãomédia de 3,3mmHgem pressão sistólica e 2,0 mmHg em média na diastólica. Muitos que promovessem o abandono do álcool deixariam de ser considerados hipertensos. O risco de um infarto ou acidente vascular cerebral cai consideravelmente com a retira da bebida alcoólica.

Para mulheres hipertensas outro ponto a ser observado é o uso de anticoncepcionais hormonais orais. A substituição de anticoncepcionais hormonais orais por outros métodos contraceptivos promove a redução da pressão arterial, consulte seu ginecologista para maiores informações sobre quais métodos contraceptivos você poderia estar utilizando.

O fumo é outro fator de risco que precisa ser abandonado. Logo após o uso do primeiro cigarro ocorre o aumento da pressão, e esta pode permanecer alterada por até duas horas. Quem fuma não permanece muito tempo sem acender o próximo cigarro o que pode manter a pressão elevada durante todo o dia aumentando o risco de infarto ou acidente vascular cerebral. O cigarro ainda aumenta a resistência às drogas anti-hipertensivas, fazendo com que elas funcionem menos que o esperado.

O tabagismo também aumenta o risco de complicações cardiovasculares secundárias em hipertensos e aumenta a progressão da insuficiência renal. Além disso, a cessação do tabagismo pode diminuir rapidamente o risco de doença coronariana entre 35% e 40%.

A atividade física deve ser uma prioridade para os hipertensos, lembrando que há necessidade de uma consulta prévia e a liberação médica antes de começar a prática de exercício sem expor-se a qualquer risco.

O exercício físico aumenta a pressão durante a sua prática, mas a reduz consideravelmente no pós-treino. Normalmente acordamos com a pressão elevada em virtude do aumento do cortisol na corrente sanguínea, hormônio do estresse que também é responsável por nos acordar de manhã. Por isso sugiro que espere pelo menos duas horas depois de acordar para praticar exercício, este tempo é suficiente para o corpo estabilizar os batimentos cardíacos e trazer a pressão para níveis seguros.

Controlar o peso é fundamental. Pessoas acima do peso geram maior carga de trabalho ao coração. A contração dos músculos cardíacos é mais vigorosa e o sangue expulso com maior pressão. O controle do peso só pode ser obtido se houver balanço energético negativo, isso quer dizer que a ingestão de calorias deve ser maior que o gasto. Comer menos associado ao maior gasto de calorias conseguido com a prática de exercício é a melhore estratégia para controle de peso. Ainda pode associar uma boa noite de sono neste processo, afinal dormir diminui o estresse e ajuda a comer com moderação.

Ingerir menos sódio é fundamental no processo da mudança, abandone o uso de temperos industrializados e controle a ingestão de alimentos industrializados, eles são ricos em sódio. O açúcar também deve ser controlado, no processo da digestão o açúcar favorece a absorção do sódio, posso até usar menos sal na comida, mas se absorver mais no final das contas vai dar na mesmo.

O sódio já é encontrado normalmente nos alimentos, quanto menos você usar melhor será. O sódio é um mineral que promove a manutenção da água dentro do vaso sanguíneo aumentando o volume de sangue (hipervolemia), e com isso ocorre o aumento da pressão sanguínea.

Observe seu horário de ir para cama, dormir tarde impede que o corpo controle o Cortisol, este é o hormônio do estresse como já dissemos. Este hormônio promove vasoconstrição periférica isso quer dizer quevaichegar menos sangue nos membros e mais sangue na região abdominal e torácica promovendo o aumento da pressão sanguínea. O horário ideal para ir deitar é 21h30, difícil, mas necessário. Busque dormir o mais próximo possível deste horário, lembre-se a televisão é uma fonte de distração e você precisa estabelecer prioridades.

Tomar sol é uma necessidade no tratamento da hipertensão. Quando estamos expostos ao sol ocorre vasodilatação, chega mais sangue nos membros e a pressão diminui. Se você conseguir tomar sol do meio dia às duas da tarde, por pelo menos quinze minutos ainda vai produzir vitamina D. Esta vitamina é um fator de proteção contra a formação das placas de ateroma e ainda ajuda a manter a elasticidade do vaso sanguíneo.

Bom, agora é com você, coloquem em prática estas orientações e assim terá condições de viver muito bem e em muitos casos sem o uso de medicamentos para a hipertensão.

Imagem: www.shutterstock.com

0 Comentários
Deixe o seu comentário!