SAC (44) 3112-0000

Diabetes, causas e tratamento

Diabetes, causas e tratamento
Postado em 4 de fevereiro de 2014 por Editorial

O diabetes é uma doença que pode ser dividida em tipo 1, também chamado de diabetes juvenil pois ele aparece até o final da juventude. Esse tipo de diabetes acomete 10% da população portadora da doença.

O tipo 2 é o mais comum, o aparecimento da doença esta diretamente ligado ao estilo de vida do indivíduo. É uma doença que leva anos para se manifestar, mas muitos possuem a doença e não sabem já que ela é chamada de doença silenciosa. Alguns infelizmente descobrem a doença quando as comorbidades ou doenças associadas já estão aparecendo. As principais doenças associadas são: insuficiência renal, cegueira, dislipidemia (aumento do colesterol e triglicérides), obesidade (o diabetes pode favorecer o ganho de gordura corporal, mas promove a redução de músculo), hipertensão e maior risco para desenvolvimento de doenças cardíacas e câncer.

O risco de morte entre as pessoas com diabetes é cerca do dobro das pessoas da mesma idade sem diabetes. Devemos uma vez ao ano fazer o tão recomendado check-up de fim de ano. Somente com a investigação o diabetes será diagnosticado a tempo de fazermos uma intervenção que surta o resultado esperado.

Vamos falar de causas e tratamento não medicamentoso da doença. O tratamento medicamento vou deixar para que o seu médico indique, isso se for necessário depois de entender e colocar em prática o estilo de vida que indicamos abaixo.

O diabetes pode ser gerado pelo aumento de peso que interfere na ação da insulina dificultando a entrada de glicose na célula. Quando a glicose não entra na célula ela fica na corrente sanguínea, o fígado recebe esta glicose de volta e transforma parte dela em triglicerídeo que vai ser armazenado na forma de gordura principalmente na região abdominal, criando mais barreiras para a ação da insulina piorando o caso.

Alimentos feitos de farinha branca e arroz branco são considerados de alto índice glicêmico não geram saciedade, são absorvidos rápido estimulando a liberação de muita insulina. Uma parte do açúcar vai virar gordura e ser depositado na região abdominal. Ao longo do tempo esta gordura vai gerando uma resistência à ação da insulina e voilá o diabetes está instalado. A sobrecarga gerada no pâncreas para produzir insulina conduz ao envelhecimento precoce do órgão que em algum momento vai parar de produzir insulina.

O sedentarismo não é uma causa direta do diabetes, mas tem uma correlação muito forte com o seu aparecimento. A atividade física aumenta o gasto de calorias e favorece a retirada de glicose do sangue, com o sedentarismo a glicose fica acumulada no sangue e vai acabar virando gordura. Pessoas sedentárias acabam perdendo massa magra (músculo) mais rápida, seu metabolismo desacelera e o risco para acumular gordura aumenta muito. A atividade física melhora o sono, sedentários podem sofrer de insônia ou demorarem muito a sentir sono e dormirem. Dormir tarde impede o controle do cortisol, este hormônio estimula a produção de glicose e gordura abdominal, gerando maior risco para diabetes.

Associar o consumo de alimentos refinados ao consumo exagerado de sal é um risco para o diabetes. No processo de absorção dos nutrientes a nível intestinal a glicose se liga ao sódio proveniente do sal e são absorvidos juntos. Talvez essa seja uma grande revelação a você, mas o sal favorece a absorção do açúcar no intestino, quando você come um macarrão instantâneo e coloca o tempero o estrago está feito. O açúcar do macarrão vai ser absorvido instantaneamente, o produto realmente faz jus ao nome que recebeu. Quanto maior for à velocidade de absorção do açúcar maior o risco para diabetes.

O sono já foi citado, mas vale explicar melhor como ele tem correlação com o aparecimento do diabetes. No passado nossos avós dormiam cedo, hoje nós dormimos tarde, muitos são os motivos, mas a questão é que o relógio biológico pede sono entre 21 e 22 h. Talvez nunca tenha reparado, mas neste momento geralmente as pessoas bocejam o corpo esta indicando que é hora de dormir. A restrição de sono impede que seja produzido de forma eficiente a serotonina, este hormônio controla a produção de cortisol.

O cortisol é o hormônio do estresse, ele dificulta a ação da insulina, obriga o pâncreas produzir cada vez mais levando o órgão a falência parando de produzir insulina. O cortisol gera compulsão em muitas pessoas promovendo a obesidade, dificultando a ação da insulina gerando o diabetes. O cortisol ainda promove a quebra da massa magra diminuindo o metabolismo, você pode reparar que as pessoas estressadas lutam muito mais com a balança, pois com o metabolismo desacelerado fica fácil acumular gordura principalmente na região abdominal.

Cuidado com o uso de estimulantes, eles aumentam a produção de cortisol e como vimos o cortisol é um problema seja para quem já tem a doença ou para quem esta caminhando para isso. Alimentos como café, refrigerantes a base de cola, guaraná, chocolate ao leite e principalmente o amargo, chás como mate, verde, preto, amarelo, vermelho e branco são fontes de estimulantes. O cigarro também contém estimulante e deve ser evitado a qualquer custo.

Você pode ter ficado intrigado com algumas informações do parágrafo anterior, chocolate, chá preto e verde fazem mal! É verdade esta afirmação que trouxe até parece contraditória principalmente se tratando destes alimentos que estão na crista da onda como fontes de flavonoides, que são bons para o coração. O que precisamos entender é que as indústrias estão preocupadas em dizer o que têm de bom nestes alimentos e não enfatizam todos os malefícios que eles trazem para o nosso corpo.

A restrição de sol e baixos níveis de vitamina D na corrente sanguínea também tem correlação com o aparecimento do diabetes tipo 1 e 2 segundo novos estudos. A vitamina D é um hormônio que desempenha importantes funções no nosso corpo, geralmente olhamos com carinho para vitamina D e sua ação sobre os ossos. Mas os estudos provaram que níveis corretos de vitamina D sejam eles adquiridos através de suplementação ou tomando sol reduz em metade o risco para desenvolver diabetes.

A vitamina D também é importante para quem já tem a doença, ela diminui a resistência à ação da insulina facilitando assim a entrada de glicose nas células controlando melhor o açúcar do sangue. A eficiência de produção de insula pelo pâncreas também melhora quando os níveis de vitamina D estão normais na corrente sanguínea.

Para evitar e controlar um diabetes não existe outra maneira, é preciso viver dentro de um estilo de vida saudável. A baba do quiabo não é e nem vai ser a solução milagrosa que milhões de diabéticos esperam, talvez ela até melhore a glicose sanguínea, mas enquanto você não retirar as prováveis causas da doença o problema não será resolvido.

Imagem: www.shutterstock.com

3 Comentários
  • Redação Nutryervas

    Renata, a diabetes é uma doença crônica sem cura. A pessoa que tem a diabetes deverá reaprender a se cuidar para o resto da vida. Ter controle em relação à ingestão de determinados alimentos e bebidas, deve fazer atividades físicas regularmente e estar em contato com um médico com maior frequência, à fim de monitorar a doença e ficar atento às dosagens da insulina ou outros medicamentos.

  • Renata L. M. Joaquim.

    Olá!
    Boa noite!
    Gostaria d saber se no caso de um Sr. de 58 anos que foi diagnosticado há aproximadamente 8 anos atrás, desde então vive tomando muitos medicamentos, mas não consegue deixar de ser dependente de bebidas alcoólicas e passou a ter cada vez mais necessidade de ingerir doces. Se ele conseguisse com o incentivo da família mudar toda a alimentação e adquirir os hábitos citados em seu texto. Acredito que ele teria uma melhora na qualidade de vida, mas ele conseguiria se curar do diabetes, ou não devido a idade avançada?

    Abraços!!

    http://renata.leite.16568@facebook.com
  • Renata L. M. Joaquim.

    Olá!
    Boa noite!
    Gostaria d saber se no caso de um Sr. de 58 anos que foi diagnosticado há aproximadamente 8 anos atrás, desde então vive tomando muitos medicamentos, mas não consegue deixar de ser dependente de bebidas alcoólicas e passou a ter cada vez mais necessidade de ingerir doces. Se ele conseguisse com o incentivo da família mudar toda a alimentação e adquirir os hábitos citados em seu texto. Acredito que ele teria uma melhora na qualidade de vida, mas ele conseguiria se curar do diabetes, ou não devido a idade avançada?
    Abraços!!

    http://renata.leite.16568@facebook.com
Deixe o seu comentário!